domingo, 5 de agosto de 2012

Mensagem espiritual de João Caveira



Saudando Omulu!


            Peço licença nesse espaço sagrado para deixar meu recado. Espero que possam me entender. Já trabalhei nos terreiros de Umbanda com a falange de exus. A Umbanda é a Nossa Senhora Velada. É a luz do amanhecer, do entardecer. É a Lua que ilumina os caminhos escuros.

            Saúdo meu pai Omulu! Orixá, senhor da luz e da cura!

            Cura todos nossos males espirituais e e físicos. Tem compaixão dos seres humanos que padecem na alma e na carne as mazelas adquiridas em encarnações passadas.

           Ensina com sua figura exótica a lição da humildade e da vida efêmera na Terra. Ensina o respeito entre as criaturas, com a fauna, com a flora. As matas, as cachoeiras, as pedreiras, os mares...criações de Oxalá.

       Falhei muito na Terra e depois de muito sofrimento adquiri compreensão e, nos terreiros de Umbanda, conquistei a paz íntima.

          Eu fazia parte da falange dos Exus. No início, eu baixava todo encurvado, torto mesmo, por conta do meu períspirito ainda muito doente. Doente de revolta e o orgulho. Minha figura espiritual tinha a aparência de alguém que só trabalhava para o Mal. 

        Tive permissão para assistir as giras sem incorporar no médium até que eu estar mais preparado para trabalhar na corrente da umbanda.

       Não fui doutor ou sábio. Se eu tive encarnações como médico jamais tive conhecimento. Era um espírito revoltado e adoeci gravemente. Minha doença foi uma provação terrível. Desencarnei através de uma doença chamada lepra. Naquela época, os leprosos eram discriminados e morriam no abandono.

     Eu plantei o mal e colhi o mal.

     E, em cada ferida, na solidão da caverna, amarguei meus pecados.

    E, por esse motivo, minha afinidade com esse Orixá!

    Filho de fé, que a humildade seja seu lume! Médiuns de todas as doutrinas espiritualistas, cultivem sempre a humildade!

    A luz está com Pai Oxalá!

   Atotô, Obaluaê!

   Meu nome é João, João Caveira. Agora, sou do Bem! Agora, sou do Bem!


Obs: esse espírito pediu licença para passar sua mensagem, mas  a história de Madeleine vai continuar. 


3 comentários:

  1. Respostas
    1. Todos os guias de Umbanda também já tiveram vidas sucessivas na Terra e trabalham nas falanges da Umbanda para evoluir.

      Excluir